sexta-feira, 3 de agosto de 2012

Carta à minha filha

    Oi, minha filha amada. Escrevo-te estas mal traçadas linhas para...Ops, agora a gente digita, enfim, estou escrevendo para te dizer o quanto te admiro. Vc filha , não foi uma surpresa, porque todos sabíamos da sua força; lembra do seus tios? Um dizia. "Esta menina vingou"! outro dizia;" das minhas sobrinhas é a mais centrada", outra tia dizia; "ela merece...é uma grande mulher"! Porém era fácil ser assim, a vida era fácil, estudavas, sempre teve suas necessidades supridas (as básicas e algumas supérfluas), porque não? Sua vida parecia ser perfeita.  Mas...a provação chegou né filha? e veio de uma maneira inesperada. Naquela manhã, quando  me ligou chorando, levei um susto tão grande, que fiquei sem chão, sua irmã vendo minha angustia assumiu o volante e eu e vc conversamos um pouquinho, porque naquele momento tudo o que querias era ficar só, o que vc fez sozinha em sua casa não sei, (que chorou eu sei!), mas me disse mãe: depois eu te chamo, aguardei o seu chamado e depois do almoço  me ligou, fui até sua casa quando então contou tudo o que tinha acontecido. Vc disse que ia sofrer, mas que ia entender, até eu entendi! embora tenha ficado com vontade de quebrar a cara de quem tinha te magoado daquela forma. O tempo foi passando e a gente descobrindo que a pessoa em questão tinha sido desleal com vc. Era inacreditável o que estava acontecendo, parecia um sonho muito ruim, fora a infinita tristeza de ver uma pessoa que a gente  "conhecia" se tornar completamente desconhecida. Dá uma pena!. Enfim... O tempo foi passando, com vc mostrando que mulher maravilhosa, tu sempre fora! a tua dignidade o teu caráter filha, é uma coisa linda de se ver. Tem dias que te vejo mais quieta, mesmo assim vc sorri, embora pareca um sorriso um pouco triste, mas logo depois passa. Fico calada quando estas mais calada e respeito o seu  momento. E...que bom, não está sendo tão dificil pra mim,,  porque te vejo essa mulher de fibra, corajosa, adulta e não uma menininha mimada incapaz de passar pelas agruras da vida. Te admiro, te respeito e te amo muito minha filha. Que Deus te abençoe sempre.
Quero aproveitar e citar uma frase do Daniel  na peça Espelho. "Do bom, tiramos o que é bom, e do ruim, tiramos o que é bom". E vc sabe fazer muito bem isso.

4 comentários:

Andréia Szcypula disse...

Ah, mamis. Obrigada por todo o apoio e pelo respeito que tem me dado. Mas não vejo nada como deslealdade, acho que tudo faz parte da vida e dela só podemos tirar as boas lições, mesmo que doa um pouco, seguir em frente e tentar sempre ser feliz é o melhor que posso fazer por mim e por aqueles que me querem bem. Hoje eu li que perdoar a si e aos outros é assumir a responsabilidade por seus próprios sentimentos e tirá-los das mãos de outras pessoas. Beijos, te amo.

Noemi Szcypula disse...

Muito bom, filha, a gente sempre aprendendo com vcs. Bjs.

Izabel Talarico disse...

Que bela carta, eu diria que tudo tem seu tempo. E deu certo no tempo necessário para aprendizado. Eu me sinto incapaz de dizer mais. Fica o meu silêncio cheio de pensamentos com energia boas para vc para ela. Amo vcs. Bisu

Norma disse...

é minha querida...se sua filha teve todas estas atitudes...reagiu as vicissitudes q a vida lhe apresentou...foi pq teve uma boa base..uma pessoa como vc para apoiá-la...sem contar a educação que vc deu a ela..agente educa faz o melhor possivel e achamos q sempre faltou algo..e é nesta hora q vc ve que fez tudo certinho...bjo