sábado, 29 de janeiro de 2011

Neurótica de plantão - parte II






Passados oito dias e quando minha filha chegou em casa, posso contar para vcs como se comportou minha "neurose". Não pensem vcs que fico feliz em postar isso, mas uma vez que meu blog se refere...vamos lá. No dia anterior à viagem ,conversávamos e, eu muito falante, contei que viajar de avião é ótimo, que isso..que aquilo, blá, blá, e blá, lá estava eu felisinha da vida quando minha filha me sai com esta: Mãe estou com medo de viajar de avião( Ela tem bronquite e Asma) e tinha medo de ficar com falta de ar lá em cima. Minha velha e conhecida neurose se escangalhou de rir e me disse: Sai dessa agora! Gente acreditem se quiserem, mas eu...desabei a chorar. Entrei em pânico em imaginar que ela entrasse em pãnico em pleno voo. Agora eu pergunto? Se isso acontecesse o que eu daqui do chão poderia fazer? A danada AMOU a viagem. até mesmo as turbulencias ela curtiu. Continuando...me comportei bem bonitinha até, que um dia bateu um baita desespero peguei o telefone e liguei pra ela, até então nos comunicávamos via internet e torpedos, me atendeu estava bem, mas me disse que cada vez que atendia o celular pagava 5 dólares e, acreditem se quiserem, chorei de novo (magoei). Tudo bem! dormir! eu já durmo mal mesmo então... Hoje chegou o grande dia. O dia da chegada de minha filhota. Acordei cedo e comecei meus afazeres para não pensar muito, seu voo estava previsto para chegar as 14,10. meio dia eu já estava lá de plantão. O Voo chegou no horário, mas ela demorou mais de uma hora pra sair de lá (Não sei que tanto aquele povo faz depois que desembarca) as vezes a gente pensa que eles ficaram presos na Alfandega. Brincadeira gente, eu estava bem, até porque ela ligou assim que pousou. As apresentações do grupo foram um sucesso e agora a gente torce para que isso repercurta pra cá , são tão guerreiros, correm tanto atras de seus sonhos, trabalham muito e como se diz em Teatro "merda muita merda" pra eles
Nota: sempre que faço esses vexames, quase morro de vergonha!

terça-feira, 25 de janeiro de 2011

Aqui vai! A Neurótica de plantão


Imaginem vcs, morar em uma cidade como São Paulo...não pensem que sou mal agradecida, muito pelo contrário, amo esta cidade, toda feita de concreto, toda cinza, mas acolhedora, sempre de braços aberto para receber, quem vem de longe! como foi meu caso. Aqui encontrei meu amor, aqui tivemos nossos tres amados filhos, daqui sobrevivo e daqui vivo, sou feliz aqui!. Sofro...sofro muito...quando meus filhos e meu marido saem todos os dias para seus afazeres. Vc não sabe se alí na esquina um louco armado com seu carro vai fazer uso atropelando, sacando um revolver por uma simples fechada, ou quando uma bala perdida vai achar justamente alguem que vc ama e principalmente a gente não sabe se quem saiu não vai se afogar numa simples rua, talvez por passar perto de um córrego numa destas tempestade que tem assolado nosso País (Todos nós´temos alguem que passou por esse desespero). Por fim meus filhos viajam, eles tem que viajar! tem que viver! Neste momento está fora do Pais minha filha mais nova representando o Brasil numa mostra de Teatro para Paises Sulamericanos, estou baita orgulhosa, a primeira apresentação foi um sucesso, todos estão bem Graças a Deus e sabem se cuidar. Mas depois tem a volta, são 11 horas de onibus até Santiago e uma viagem de Avião até São Paulo. As vezes tenho uma crise neurótica e passo mil men. via celular pra ela, calmamente ela responde. "Madrecita, eu te amo" . Quando disse que sou feliz é porque realmente sou feliz. Quando disse que sofro é porque sou neurótica, mas tento de tudo para conseguir superar. beijos.
Amo vcs.
Vou tentar postar um foto de minha querida atriz.

sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Pânico de pânicos

Acho que esta postagem diz com propriedade o porque de parte de minhas neuroses. Convivi durante anos com pessoas que tinham Síndrome do Pânico (Essa tão temida doença moderna) não... acho que não, antes deveria existir, só que com outro nome, (frescura e loucura.) Passei por momentos tão difíceis por conta disso que hoje tenho pânico de ver pessoas com pânico. Pra vcs terem uma ideia, um achava que ia morrer e saia correndo para passar aquela ansiedade e, eu saia correndo atraz para que a pessoa em questão não fosse atropelada. Outro uma vez me ligou gritando de dentro do carro "Eu vou morrer!" desliguei o telefone tremendo e sai de carro feito uma louca por São Paulo, coisa que não é nada Fácil. Minha filhota mais nova teve Síndrome do Pânico por sete anos (Esses posso dizer foram os momentos mais difíceis que passei) Hoje vendo minha menina viajando de avião com tranquilidade para trabalhar no que mais ama fazer, até choro de felicidade. Acabo de falar com ela que me contou da turbulência o tempo todo no avião , porém , palavras dela! "suuuuuuuuuuper" tranquilo.
Nessa viagem à Florianopolis, estive duas vezes no hospital para levar uma amiga que foi conosco.
Diagnóstico: Ansiedade generalizada. Na volta pra casa, sentei ao lado de uma rapaz que a determinado momento começou a ficar extremamente ansioso no momento que o Comandante avisou que os comissários se sentassem e afivelassem seus cintos. Foi angustiante ver o medo daquele rapaz.

domingo, 16 de janeiro de 2011

Florianópolis

Estou chegando de uma viagem que fiz à Floripa, fiquei um pouco com minha irmã que fez uma cirurgia nos olhos por conta de um glaucoma. Pela primeira vez em minha vida fiquei fora de casa sem marido ou um dos filhos, embora minha filha mais velha e seu marido tenham ido para passar um final de semana. E também pela primeira vez "conheci" Florianopolis, estive várias vezes na cidade, mas sempre rapidinho quando ia para Serra Catarinense e passava para ver minha irmã. Desta vez fui para ficar na casa dela, foi uma viagem muito gostosa, íamos para o hospital para manutenção de sua cirurgia e depois ficávamos sassaricando pela cidade. Gente! que lugar lindo, que cidade limpa, rua largas, casas coloridas e que Praias! Claro que "fomos à la Plaia", infelizmente a Av Beira Mar deles não é praia, mas graças ao meu Sobrinho que está de férias e que estava visitando mamãe, lá fomos nós! Foram dias divertidos, meus sobrinhos tem dois filhos pequenos, que coisinhas mais lindas.
Fique super feliz em conseguir passar com tranquilidade, sem o desespero da mãe neurótica, estou bem, em outros tempos sei que não conseguiria e, ainda na próxima quinta feira minha filha irá com seu grupo de Teatro para um Festival no Chile. (Ai-Meu-Deus!) essa vai ser minha prova de fogo. Beijos

terça-feira, 4 de janeiro de 2011

Nossa viagem

















Oi pessoas queridas, espantei a neurose e fui passear com meu marido, foi uma viagem fantástica, cansativa, longa! 1.048 klm pra ir e pra voltar o mesmo, mas estávamos decidido a deixar tudo para lá e curtir estes quatro dias. Foram maravilhosos, fomos as Cataratas, aquilo é de uma imensidão, de uma grandiosidade que fiquei boquiaberta, a natureza de Deus é única. Depois fomos aos Parque das Aves, outra maravilha, vi pássaros lindos que passavam em revoada por nossas cabeças, pousaram em nossos braços e eu cheguei até a pegar uma cobra arghh!!. Próximo passeio Usina Binacional de Itaipu. Confesso a vc que na minha ignorancia pensei que a usina estaria lá pra quem passasse por perto a visse e pronto. Não! gente que coisa impressionante. O Passeio é monitorado, pegamos um unibus que nos levou dentro da usina por uma hora, babaei de novo. Apesar de feita pelo homem, ela abastece nosso País e todo o Paraguay. E...aproveitando que estavámos perto fomos até o Paraguay. Era dia 31 de Dezembro (estava tudo fechado.)
Adivinhem quem eu deixei em casa? A minha velha amiga neurose! viva! conseguí!!. beijos.