quarta-feira, 3 de novembro de 2010

Quando amar...é afastar-se.

Muitas vezes amamos mais do que deveríamos, porque a outra pessoa se sente incomodada. De qualquer forma, amamos com tudo que temos (para menos e para mais) penso que somos todos egoistas neste quesito. De qualquer forma a outra pessoa também no seu( egoismo) não sabe receber esse amor...então é hora de se afastar! è dolorido, é sofrido é quase desesperador mas...em nome desse amor temos que nos afastar temos que ficar de longe observando, se um dia essa pessoa precisar de vc, do seu apoio, de seu amor, ela vai te procurar com certeza e vc estará lá de braços aberto para recebe-la. Sim! nós a receberemos porque como disse somos egoistas e jamais irimos nos privar desse amor. Não! isso não é masoquismo e nem somos idiotas, apenas amamos e somos MÂE..

7 comentários:

Izabel disse...

"É" por enquanto e só, o resto é silencio...

Izabel disse...

Mimi, penso que sempre amamos o que temos, como disseste. Tb acho que como Maes, somos egoístas, amamos e queremos ser amadas. Daí entra a diferença, queremos dos outros, e nós so podermos contar com o nosso. Mas amar é dizer NÃOOOOOOOOOO!!!!!, Aamar é tb afastarrrrrrrr!, é deixar IRRRRRR, é deixar quebrar a cara, e é sempre receber de braços abertos. Discordo de ti, ser mãe é também ser idiota e muito mais. Mas eu ou MÃE. Beijos

Anônimo disse...

é minha amiga ser mãe é padecer no paraiso...affeeee e como viu...

Anônimo disse...

Um dia vc aprende que não importa o quanto vc se importa, algumas pessoas simplesmente não se importam é uma pena né...mas tenho fé, que um dia eles tb aprendem...

Izabel disse...

Hehehehe essa anônima que postou em segundo lugar acho que sei quem é. Tu és mais esperta que eu hehe

Anônimo disse...

De onde me saem tantas palavras relacionadas a egoísmo? De mim, de meu próprio egoísmo. Quero aqui reconhecer que embora exista amor em mim, ainda é muito pouco. Meu ego ainda pulsa e vive. Todavia, falo de amor, mesmo não sabendo ao certo o que vem a ser, mesmo não sabendo amar como deveria ser. Contudo, não há hipocrisia nessas palavras, falo o que vivo sim, falo de amor porquanto tenho sido amada, e como tenho sido. E é esse mesmo amor, que me possibilita ver em mim as minhas diversas imperfeições. É esse mesmo amor que cria em minha mente um parâmetro comparativo, que me faz perceber o quão egoísta ainda é o meu amor, o quão longe ainda estou de saber amar.
Dizer que o amor é egoísta me parece estranho também, antes dissesse que o que sentimos não é amor. Como pode haver amor em uma carne que pulsa e vive por si só e pra si só? Até esse amor que temos pelo próximo é muitas vezes parte de nosso egoísmo, amamos o próximo ou a imagem que criamos dele, que é parte de nosso próprio entendimento, nossa própria natureza? Sabe porque digo isso? Porque percebi que não o amamos frente as diferenças, nós o amamos até o momento em que somos colocados diante de nossas diversidades, quando isso acontece sempre damos lugar as contendas, discussões, não existe aceitação, portanto não existe amor. O amor tem sim muito a ver com aceitação. O amor não impõe condições, não impõe limites, não se trata de trocas. Deus nos ama, mesmo sabendo que existe em nós algo que fere a essência santa Dele, ou seja o pecado. E aqui me cabe usar uma de minhas frases favoritas: o amor de Deus independe de quem nós somos, o amor de Deus depende apenas de quem Deus é.
Eu quero um amor livre, eu sonho em encontrá-lo, eu sonho que ele brote em mim. Eu sonho em amar alguém que nada tem de mim, mas por simplesmente amá-lo como é, e não como eu penso que ele seja, ou espero que ele seja. Embora Cristo soubesse que muitos o negariam, ele mesmo assim se entregou por amor a todos nós, mesmo sabendo que muitos não o amariam, porquanto o amor de Deus independe de nós, não requer recompensa.
É este amor que me faz ter vida e é por ele que vivo. Um amor puro e livre, que nada busca em troca. Conheceremos o amor, quando negarmos esse egoísmo. Quando a nossa vida pulsar por Deus e para Deus. O nosso fôlego será Ele, será o Espírito Santo. 'Porquanto não sou eu quem vive, mas Cristo é que vive em mim'. O amor é expressão do próprio Deus. Viva o amor, seja o amor, seja a expressão do próprio Deus.

Anônimo disse...

Digo que nesta vida presente, neste orbe não seremos capaz de vivenciar o verdadeiro amor de Deus. Estamos longe disso, mas Deus sabe disso, sabe que procuramos amar da melhor maneira que sabemos. Portanto está tudo certo.