sexta-feira, 28 de setembro de 2012

O Encontro

     Sou Evangélica, meu marido Católico, minha irmã Espirita. Imaginem vcs que poderíamos cada um IMPOR suas opiniões e aí o salseiro estaria formado. Graças ao Bom Deus isso jamais aconteceu em minha família. Tenho três filhos e claro que vieram as preocupações de como os criaríamos dentro de uma religião. Descobrimos então que era sim necessários que eles conhecessecem alguma coisa que os orientassem, mas que mais importante era ensina-los que  a verdadeira Fé Cristã está dentro de cada coração. Decidido isso, levei-os para minha Igreja e Meu marido levou-os para sua Igreja, com o tempo minhas filhas decidiram continuar indo Congregar na minha e meu Filho decidiu ir a nenhuma.  Mais algum tempo se passou e minha filha do meio tbm desistiu da minha Igreja. Jamais! Em nenhum momento a criticamos, só continuamos a falar sobre Deus para ela e dela para Deus, assim como fazíamos com todos!
Meu menino, se tornou um adolescente rebelde e distante. Eu como mãe conversava muito com ele, orava muito e também chorava muito! Meu marido sempre ocupado com o trabalho me parecia um pouco distante. - Um dia peguei-o pelo colarinho e chamei-o na chincha. "Toma que o filho também é teu!" marido chacoalhado tomou jeito.  Por necessidade começaram a trabalhar juntos. Os exemplos que via do Pai e também as broncas, me deixaram um pouco mais relaxada, mesmo assim meu menino continuava arredio , bravo e por muitas vezes triste. Meu filho cresceu casou e está preste a ser pai. Imaginem vcs que à mais ou menos um ano este menino começou uma mudança lenta e gradual em sua vida. Mudando...mudando e nós felizes com isso. Ah! voltando um pouquinho...Um dia passei na Empresa peguei uma Biblia escrevi seu nome e coloquei em cima de sua mesa. Perguntei ao meu marido se ele folheava a Biblia de vez em quando, meu marido respondeu que ele lia todos os dias.  Antes de ontem precisei sair com meu filho, queria ver a novela e pedi para voltar logo. mas que nada, começamos a conversar e então ele me contou o encontro que teve com algo superior dentro de seu coração. Está tão próximo da gente, feliz, frequentando uma Casa Espirita, levado por uma Tia tbm Espirita. Agora só no aguardo e preparando seu Lar para receber a Filha. Uma criança deve vir em um Lar...um Lar de Paz.

3 comentários:

Norma disse...

Que bom Noemi...que ele se encontrou e está mais proximo de vc!! Sabe eu não costumo dizer, mas eu tbm sou espirita. Sofro algum preconceito por isso..pq qdo se fala em espirita logo associam a religião ao candomble, á umbanda..e as pessoas menos esclarecidas normalmente se afastem de mim. Meu irmão, minha mãe são evangélicos e se afastaram muito de mim. Fico feliz de saber que ele está se reaproximando de vc..feliz mesmo...bjo

Izabel Talarico disse...

Mimi que postagem linda. Fico feliz por voce tb ter encontrado a serenidade. Bjs.

Expedito Gonçalves Dias disse...

Sim espero que venha em um lar de paz, por que religiões são apenas denominações. A verdadeira religião não está nesta ou naquela igreja...
Abraços!