quinta-feira, 9 de abril de 2009

Noite intranquila

Assim como alguns dias ,também temos noites que não são boas, são intranquilas, com a cabeça a mil , coração agoniado e assim o sono fica "picadim, picadim!" A noite passada assim que me deitei percebi que não conseguia me acomodar, mexi, remexi, levantei, bebi agua, fui ao banheiro, orei e... ufa fiz tudo novamente, tentei relaxar e nada... Tentei descobrir o que tirava minha tranquilidade, pois é, sabem quem estava comigo! bem coladinha! minha velha e conhecida neurose.
Minha filha mais nova tinha ido gravar, só que ela estava com bronquite e na noite anterior também não tinha dormido nada, foi trabalhar cansada e doente,.
Meu filho que mora perto de minha casa lá pelas tanta (mais o menos uma e meia da manhã) entrou pé ante pé achando que eu estava dormindo e deixou seu cachorrinho lindo e mijão. E "pernas para que te quero". Se ele deixou seu cãozinho era porque pretendia passar o resto da noite fora não é?. Gente o que leva um rapaz depois de acomodado em casa tardão, tardão da noite, sair?
Meu marido querido está viajando a trabalho, sinto uma saudade sufocante! E assim a noite ia passando sem que eu conseguisse dormir.
No auge de minha ansiedade liguei para meu filho que me respondeu _Mãe, eu estou trabalhando!_ trabalhando? como assim? duas e meia da madrugada? _ É mãe vim colocar umas cobranças no computador porque precisam entrar no Banco as oito da manhã! entendeu?
_Até as quatro você chega filho? _ Chego mãe.
_Lá pelas três minha filha dodoi me passa uma mensagem assim, "td" _ Que isso? _ to respondendo uma mensagem que você me passou!_ È verdade eu tinha passado, só que as 21 hrs.
Meu filho chegou um pouco antes das quatro.
Minha filha um pouco antes das cinco.
Eu fique acordada até as seis para poder receber a ligação do meu marido, só que cinco para seis eu não aguentei e liguei.
Dormi das 6,30 até as 9,00
E minha neurose sem vergonha dormiu o dia todo, espero que ela esqueça que eu existo.

2 comentários:

Anônimo disse...

O GRANDE DIVISOR

Leitura: Lucas 23.33-43

“Quando chegaram ao lugar chamado Caveira (Calvário), ali o crucificaram.” Lucas 23:33.

Quando Jesus morreu na cruz, pagou os pecados da raça humana. Todavia, somente aqueles que crêem nele, podem receber a sua amorosa provisão. O sacrifício de Cristo é suficiente para todos, mas só é efetivo para aqueles que depositam sua confiança nele.
Quando Jesus estava pendurado na cruz, dois criminosos foram crucificados do seu lado. Um desses homens está agora no lugar dos perdidos – sua perdição está selada para sempre no inferno. O outro está com Cristo – seu lugar no Céu está assegurado por toda a eternidade. As suas atitudes opostas para com o Homem da cruz do centro, fez toda a diferença.
Um dos criminosos não creu no Senhor. O outro gritou em fé: “Jesus, lembra-te de mim quando entrares no teu reino” (Lucas 23:42). Jesus disse-lhe: “Eu lhe garanto: hoje você estará comigo no paraíso” (v.43).
Todos nós somos representados por um destes dois homens. Ou cremos em Cristo ou o rejeitamos. Nosso destino eterno depende de nossa decisão. Jesus disse de si: “Quem nele crê não é condenado, mas quem não crê já está condenado, por não crer no nome do Filho Unigênito de Deus” (João 3:18).
Nesta Sexta-Feira Santa, vamos agradecer a Jesus por pagar os nossos pecados. Se você ainda não confiou nele, faça-o hoje! Ao morrer na cruz, Jesus tornou-se o Grande Divisor.


NA CRUZ DO CALVÁRIO NOS ENCONTRAMOS NA ENCRUZILHADA QUE CONDUZ OU PARA O CÉU OU PARA O INFERNO.


FELIZ NATAL!

Leitura: João 3:13-18

Disse-lhe Jesus: “Eu sou a ressurreição e a vida. Aquele que crê em mim, ainda que morra viverá.” João 11:25.

Na última Páscoa, quando entrava na igreja, vi minha amiga e cumprimentei-a: “Feliz Natal!” Logo em seguida me corrigi: “Feliz Páscoa!”
Ela sorriu e disse: “Não dá pra ter uma coisa sem a outra”.
Que verdade! Sem Natal, não haveria Páscoa. E sem a ressurreição, este dia seria simplesmente como qualquer outro. Na realidade, nem estaríamos na igreja.
Natal e Páscoa são as comemorações mais alegres do ano para os cristãos. Na primeira ocasião, celebramos a encarnação (Deus tornou-se carne e veio a este mundo). “Porque Deus tanto amou o mundo que deu seu filho Unigênito...” (João 3:16).
Na segunda, celebramos a ressurreição de Jesus. “Ele não está aqui! Ressuscitou!”, disse o anjo. Desde o princípio estes dois dias estavam estreitamente ligados no plano mestre do Pai. Jesus nasceu para morrer pelos nossos pecados e vencer a morte, a fim de que pudéssemos viver.
Qual das duas datas é a mais importante? Natal – o nascimento do menino Jesus? Ou Páscoa – a morte e ressurreição do homem, o Filho de Deus? Ambas são essenciais – e ambas são uma evidência clara do amor do Pai por nós.
Feliz Natal! E Feliz Páscoa!


NATAL E PÁSCOA – DOIS CAPÍTULOS DO MESMO LIVRO

Izabel disse...

Não ainda direito, mas sempre tenha Deus em primeiro, e raciocínio lógico para definir qual a dificulde te amo querida.