domingo, 5 de abril de 2009

Um acontecimento

Oi pessoas queridas.
Viajei por cinco dias com meu marido á trabalho(dele), fomos para Minas, a estrada é ótima , foi uma viagem tranquila, mas a cabecinha aqui tava martelando pois íriamos encontrar com o casal que é dono do serviço, fui logo imaginando que a mulher do tal Sr. era uma jovem Sra .de uns trinta e poucos anos pois sempre penso que pessoas muito bem sucedidas trocam suas mulheres de sessenta por duas de trinta rsrs. Na nossa chegada não encontramos hospedagem pois era madrugada e o patrão não sabedor da minha ida, tinha reservado quarto só para ele, fomos para outro hotel. No outro dia resgatada pela mulher dele (alivio) ela era uma Senhora até um pouco mais velha que eu e muito simpática, enquanto nossos maridos trabalhavam nós duas sassaricamos pela cidade inteira.
Deus mostrou que está sempre em nossas vidas pois passamos por alguns momento angustiante. O portão muito pesado saiu do trilho caindo em cima da moça da portaria, escutei seus gritos e quando vi a cena pedi ao Senhor que a livrasse da morte, ver aquela moça tão pequenina esmagada inteira por aquele portão não foi fácil, tanto que um dos meninos que assistiram passou mal e teve uma convulsão. Chamamos o resgate (para os dois) e...pasmem no outro dia lá estava a tal mocinha inteirinha! Ela me contou que quando se viu esmagada só pediu: "O Senhor é meu Pastor e nada me faltará".
Meus filhos aqui também passaram por momentos angustiantes mas tiveram calma suficiente para resolverem todos seus problemas. Que bom ? Estou descobrindo que não sou a Dona do mundo, muito menos de meus filhos, que somos só um instrumento nas mãos de Deus, que o que é certo e o errado nós já passamos para eles, então que eles tenham discernimento e cuidem de suas próprias vidas. Bons momentos para eles também aconteceram ( A mãe estava longe rsrs,)
brincadeirinha, eles trabalharam como tinham que trabalhar, passearam como tinham que passear e minha mortandelina pegou finalmente as chaves de seu apto comprado com dificuldade, mas dinheiro do trabalho dela e do namorado, nem conheço ainda, vou lá hoje. Vamos!!!!!!!!!!!

E.T. voltei a escrever na primeira pessoa, pois acho mais fácil.

6 comentários:

Anônimo disse...

Minharmã como me emocionei com os dizeres seus, viu como a persistencia, o conhecimento e a prática, são bons, um dia a gente solta, e começa a ver as coisas de um outro patamar, aí a escola é muito mais sérias. Deus te abençõe querida, te amo.

Noemi Szcypula disse...

Te amo também!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Anônimo disse...

"COMO POSSO EQUILIBRAR, DE MANEIRA POSITIVA, MEUS PAPÉIS DE ESPOSA E MÃE? Leia 1 Pedro 4.1-8

Amem-se uns aos outros.

Atualmente, os pais lutam com algumas das mesmas pressões que os cristãos enfrentaram na época de Pedro. Havia o medo do que poderia acontecer no futuro (4.1).O sentimento de culpa pelos erros passados os perturbava (4.3). E havia também a pressão constante do trabalho a ser feito (4.9-11). O conselho de Pedro aos cristãos que sofriam é prático também para os pais ocupados de hoje. Ele aponta o básico: a oração e o amor.
"Está próximo o fim de todas as coisas", disse Pedro (4.7). É possível que ele falasse sobre o retorno de Cristo e o fim deste mundo. Mas os pais podem ser beneficiados com a lembrança de que a infância também chega ao fim - embora quem tenha um filho de dois anos tenha dificuldade em acreditar nisso!
Mas em pouco tempo essa idade difícil, mas importante de vida, terminará. Lembrar-se das palavras de Pedro a ajudará a ter uma nova visão de seus esforços como mãe. E, enquanto estiver nessa fase crítica, siga os conselhos de Pedro: "sede sóbrios e vigiai em oração" (4.7).
O que não termina, se você agir de forma correta, é o casamento. Pedro instruiu seus leitores a suportarem o sofrimento, amando-se um ao outro. Os pais, também, precisam focalizar a atenção um no outro. Assim, dedique tempo para desenvolver seu amor. Muito tempo depois que os filhos tiverem partido, ainda estarão juntos - você e seu marido.

Desafio: Como você pode dedicar seu tempo e sua energia só para seu marido?

(Leia, tambèm: Deuteronômio 8:1-10 e Jó 38.1-40.5)

Ana disse...

Noemi, eu confesso, em letras miúsdas e sem muito destaque que sou filha neurótica, talvez uma mãe neurótica. Mas graças a Deus cmecei cedo a terapia e acredito que até lá já esteja respirando melhor.

Fiquei fofinha aqui em casa, mesmo você viajando, raras vezes tive crisesinhas de neurose e me ajoelhava de cinco em cinco minutos.

Hoje foi um dia bem difícil, mas um dia comum, os problemas da vida moderna, as mulher que nos xingou quando estavamos indefesas descendo uma ladeira de carro, porque estava quebrado.
Existem pessoas más.

Mas existe pessoas boas, o mocinho que estava trabalhando e voltou para nos ajudar e continou a nos ajudar até estarmos em segurança.
Existem pessoas boas.

É uma questão de escolha!

Eu por exemplo sou muita boa, mas também sou muito má, consigo sentir um carinho profundo por pessoas que não conheço, como com o cara que teve convulsão de nervoso e como com a acidentada do portão. Mas também sinto uma raiva incontrolável da mulher que buzinou e xingou a gente, espero que ela tropece e fique com muuuuuita vergonha e tenha gente qu ria dela (olha como sou má). Mas quero que o moço fofo seja reconhecid no trabalho e seja muito feliz.

Somos parciais, não conheço essas pessoas, nã sei porque desejo coisas porque eu também xingo e nego ajuda, mas também ajudo e tenho amor ao próximo.

Como diz o Dani existe o equilíbrio.

Você é equilibrada porque você é extremamente neurótica, mas tem um amor ao próximo que chega a ser surreal. Você ama e se preocupa com pssoas que você não conece, abre sua vida como se todos fossem confiáveis. E sabe de uma coisa isso é lindo. Ou seja é justo que você seja neurótica. Você é tão boa. Ninguém é perfeito.

É ou não é?

Ana

Ana disse...

Pois eu espero que o carro dela quebre naquela subidona da Peixoto Gomide, tenha que descer de ré com aquele transito todo e que não tenha um mocinho fofo que largue o trabalho para ajuda-la.

Beijo minha neurótica preferida.

Anônimo disse...

Quarta-feira, 8 de Abril, 2009

VERSÍCULO:
Apareceu-lhe então um anjo do céu que o fortalecia. Estando
angustiado, ele orou ainda mais intensamente; e o seu suor era como
gotas de sangue que caíam no chão. Quando se levantou da oração e
voltou aos discípulos, encontrou-os dormindo, dominados pela
tristeza. "Por que estão dormindo?", perguntou-lhes. "Levantem-se e
orem para que vocês não caiam em tentação!"
-- Lucas 22:43-46

PENSAMENTO:
Será que podemos compreender esta exortação à oração em dois
sentidos? Oramos a Deus para não nos deixar cair em pecado. Mas,
também em horas de tentação, a própria oração se torna um meio
poderoso para resistir a tentação. Oswald Chambers observou que "É
na oração que se trava a batalha; o lugar onde estamos não faz
diferença". Isso é confortante e encorajador. Seja aonde você
estiver, seja qual for a batalha que esteja enfrentando, há uma
arma que está sempre à sua disposição e é sempre eficaz - a oração.
Quanto maior o perigo ou risco, maior a necessidade de se
permanecer em oração. As mil e uma distrações que nos chamam, o
cansaço e o próprio desânimo apenas conspiram para nos tirar
daquilo que pode salvar vidas - a oração. Persevere nela não só
para o seu bem, mas, de tantos outros que nem imaginamos. Jesus não
precisa mais que você ore por Ele, mas Ele precisa que você ore
pelos que são dEle.

ORAÇÃO:
Querido Pai, obrigado por Jesus que intercede por nós e pela
oração, esse meio direto que nos deste para falar com o Senhor.
Ouve as nossas orações agora, Pai, não só por nós, mas pelos seus
outros filhos. Obrigado pelo privilégio de orarmos por eles. No
poderoso nome de Jesus oramos. Amém.