sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Mães

Queridas, boa tarde.

Olhando a minha volta e o que vejo são mães, mães de todos os tipos, mães violenta que deixam seus filhos serem mortos quando não são elas mesmo que matam. (Serão mães?) acho que não.
Vejo mães tristes por verem seus filhos violentos, envolvidos com drogas e elas quantas vezes impotente, ouvi outro dia numa reportagem uma mães que dizia (já cheguei a pedir a Deus que me entregasse ela sem vida, pois assim saberia que ela não estava mais sofrendo) referido-se a sua filha dependente de drogas.
Vejo mães jovenzinhas, mas que nasceram para o oficio, pois sabem cuidar com tanto carinho , esmero e amor. (conheço uma assim) que emociona.
Vejo mães neuróticas, e isso certamente não é bom, mães neuróticas cortam
a liberdade de seus filhos, não deixando que façam coisas corriqueiras sem que tenham um ataque de ansiedade passando tudo para os coitadinhos (conheço 200 assim) rsrsrs., ainda no campo da neurose tem, aquelas que tem ciumes dos filhos e outras ainda sentem inveja das filhas.
Vejo mães maravilhosas, que tem a dose certa de amar, sabem respeitar seus filhos, sabem segurar em suas mãos e solta-las na hora certa deixando-os voarem aos encontro de seus anseios e destinos, mães que vibram com cada conquistas de seus filhos, mães que amam verem seus filhos apaixonados e felizes, mães que quando assistem a aos sofrimentos de seus filhos, sentem um imenso desejo de abraça-los bem forte! e coloca-los novamente dentro de sua barriga e dizer, "fica aqui filho(a), vc estará seguro", porém essas mães sabem que essas tristezas são deles faz parte do aprendizado da vida e os faz crescerem, essas mães choram escondidas, oram e vigiam o tempo todo para que seus lares tenham PAZ.

4 comentários:

Izabel disse...

Nossa!!! voces está me surpreendendo, consuas reflexões, concordo plenamente contigo e claro chorei né beibi, mas sério penso que vc poderia escrever um livro está bem escrito, bem explicado. Parabens mamãe, penso que mãe neróticas tem excesso de zelo é como uma galinha quer todos seus filhos em baixo de sua saia.Bjs minha mana escritora.

Izabel disse...

No descobri que a mãe neurótica é mãe arvore pois ela dá seu brotinhos(filhos pequeno) que depois são seus galhos(filhos crescidos) e quer que eles fiquem grudadinho no seu tronco. Só que vem o lenhador (vida) e corta-os hehe gostou, o que vc achou da alegoria.

Graziella disse...

Que lindo tia!! me emocionei muito com essa mensagem!! Amo você!!

Anônimo disse...

Sou filha de mãe neurótica. Neurótica mesmo. Os exemplos são vários: gritos, brigas com empregadas, ansiedade para sair de viagem, para chegar ao compromisso na hora, super-proteção dos filhos, carência, perseguição na adolescência etc. Tive que sair de casa para me auto-construir. Aprendi a amar minha mãe apesar dela nunca ter sido minha amiga, minha companheira. Pois agora, tempos depois, ela se comporta como criança. Me liga para reclamar da vida. Eu sou "a mãe" e ela "a filha". É muito triste. Não sei como ajudar a minha familia. Temo que, ao ter filhos, minha mãe repita tudo o que fez comigo com meus filhos. Não consigo convencê-la a fazer terapia. A única mudança foi frequentar a igreja e isso, comprovadamente, não tem adiantado.
Enfim, precisei sair do ciclo da "mãe neurótica" para poder crescer.
De alguma forma esse é um apelo para as mães... Exitem coisas que - se não forem cuidadas à tempo - se repetem até que o distânciamento parece ser a única solução.
Mamães: cuidem-se! beijo, Fernanda