sábado, 3 de outubro de 2009

A inveja e os Marronzinhos

Hoje quando estávamos bem no meio de um viaduto enorme de grande (minhas filhas e eu), passou por nós um carro que parecia quebrado, andava bem devagar com os pisca alerta ligado, foi indo pela direita, e conseguiu desce o viaduto, minha filha mais velha olhou para minha cara caiu na risada e disse "que inveja mãe?" Calma!! antes que vocês pensem que estou maluca eu explico, é que nosso carro estava quebrado também, só que...bem no meio do viaduto! Ai gente, que gastura!! esse danado desse carro já me deixou na mão nesta temporada "fusca" três vezes! é mole! Antes quando quebrava parece que sabia das coisas , só parava de funcionar na porta de casa, quando furava um pneu era na porta de casa, agora o danado se rebelou e deixa na mão nos lugares inusitados (justiça seja feita, uma vez ele quebro no Shopping) até aí tudo bem, meu marido chamado em 1,20 colocou o carro pra rodar. Outra vez me deixou na mão bem em frente a uma concessionaria do belíssimo HILUX, o vendedor muito simpático me ofereceu agua fresca e café e depois pra não perder a piada me propôs a compra de um Corola, rsrsr.
Agora vem a parte do Marrozinho ou melhor eram dois, um moço e uma moça, pararam atraz de meu carro, sinalizaram e gentilmente se proposuram arrumar meu carro. Conversa vai,conversa vem, ele me disse que tinha me visto na ida mas não pode para pois tinha ido socorrer um acidentado em estado gravíssimo, mas segundo conforme me disse "Tadinhas eu tinha que voltar!", e não é que querido moço arrumou meu carro mesmo!, fique tão feliz e agradecida que prometi nunca mais falar mal de marrozinhos (salvo raríssimas excessões.) brincadeirinha, eles foram uns anjos. Beijos.

2 comentários:

Ana disse...

É vero, e eu estava tentando dormir na parte de trás do fusca, mas tava com medo de um topada, realmente o marronzinho foi tão querido (e não estou sendo exagerada)que quando ele entrou no carro pra arrumar eu senti algo muito bom normalmente por pessoas muitas boas que normalmentes não sabemos explicar. Tive vontade de abracá-lo e a marronzinha tbm.
Que Deus os abençõe

Izabel disse...

Minharmã, quando nós vamos envelhecendo nossa máquina, vai pifando, porque voce pensa que teu fusca é diferente. Que falta de caridade, ele agora é um trofeu, uma relíquia, deve ser tratado como rei, e não ficar trabalhando. Coitado, tá todo reumático, mas ainda tenta dar no couro. hehehe. Deve imaginar que estou lelé, mas pense, quando ele foi construído, passou por mãos de pessoas, quando voces usam e usaram, passaou por pessoas, as energias estão presentes, quem tem psicometria pode ver, as pessoas que passaram por ele. hehehe beijos.