quarta-feira, 28 de outubro de 2009

Os presentes

Ontem pela manhã o telefone de minha casa tocou, do outro lado da linha estava uma Senhorinha de 86 anos muito querida , incumbiu-me da missão de fazer meu marido aceitar um presente que ela queria dar com a aprovação unânime de sua família. O presente era uma coisa tão inesperada, de uma valor tão grande para o coração dela, pois o objeto em questão pertencera a seu falecido marido. Meu coração encheu-se de ternura e emocionada chorei. Meu marido surpreendente (ou não) não relutou e ao aceitar o presente chorou copiosamente, naquele momento entendi porque ela oferecera e porque ele aceitara.
Ho je à noitinha ouvi uma tímida batida de palmas no meu portão, ao atender era uma Senhorinha de 86 anos minha vizinha , muito humilde e doce, viera trazer o presente de casamento para meu filho, recebi o presente e meu coração se encheu de ternura e emocionada chorei. A Senhorinha em questão viu meu filho nascer e de nossos vizinhos foi a única que ele conseguiu entregar o convite pessoalmente. Naquele momento entendi o que é saber receber.

2 comentários:

Ana disse...

Lindas criaturas de Deus, as duas com o mesmo cuidado, as duas com o mesmo carinho, e as dua com a mesma sinceridade, uma pode oferecer mais, outra menos materialmente falando. Mas as duas doaram seus corações com as sua intenções de carinho de ternura e de caridade (o amor). E que beleza saber receber e estar aberto as esses sentimentos pois a intenção das duas foi igualmente belo. E tua tbm mamãe. Pode não caber eu no carro que eu dou um jeito, mas a Dona Maria Luiza tem que ir.

Te amo

Izabel disse...

Coloque a Ana, no bagageiro afinal ela é uma malinha sem alça.hehehe. Mas continuando,dois gestos realmente lindo (deixemos o material de lado)as duas se doando, uma em agradecimentos, a outra também em agradecimento a Deus pelo que Ele permitiu que tivessem, isso é generosidade, pois voces não sendo da familia consangüíneo, não estariam no contesto. Mas como os parentesco espirituais, só Deus sabe! Mas voces fizeram por merecer esse gesto.Nos no espiritismo costumamos dizer que dinheiro não caí do céu, mas vem do céu, conforme o merecimento e esforço de cada um.Taí um exemplo.