sexta-feira, 20 de março de 2009

Jovem em Paz

Ela tem dois candidatos à genro, dois rapazes , carinhosos com as meninas, educados, meigos e, como se não bastasse ainda são bonitos. _ Fica descansada com relação as meninas.
Bem, estou postando para falar de um deles, o namorado de sua filha mais velha que vem a ser sua mortandelinha (ou mortadela?)
Esse menino tem a formação de Jornalista. Trabalhou na área desde os tempos de Estágiario, gosta da profissão e se sentia bem no trabalho, porém...o tempo passou e o prazo de validade também, (de ambas as partes) , ele foi ficando triste no trabalho e trabalho foi ficando triste com ele e, assim foi por um bom tempo ainda, até que... decidiu sair do emprego. O tempo foi passando e ele tranquilo procurou novas propostas, até que surgiu uma vaga em outra área, proposta essa que lhe pagaria a metade do salário de sua Empresa anterior. _ Não é, que o menino topou! Foi bonito, porque ele aceitou um trabalho que conhecia pouco, mas tem uma capacidade fantástica e muito vontade de aprender. Ele que já era um rapaz tranquilo agora está , feliz e em Paz.

2 comentários:

Anônimo disse...

Como posso me relacionar melhor com meu filho adulto?

João 3: 1-21

Ore para que seu filho decida aonde está indo – eternamente.

Seu filho foi para a faculdade. Sua filha telefona à meia-noite e diz: “Mamãe, adivinha... Vou me casar!” Ela compartilha que está começando a duvidar da própria fé cristã – ou que renunciou à fé. Ela nunca aceitou a Cristo e você a vê trilhando o caminho errado.
Nem sempre é fácil fazer o que certo adesivo diz: “Relaxe e deixe Deus agir”. Ás vezes, você preferiria retomar o controle que tinha sobre os filhos, quando eles eram pequenos. Deseja protegê-los de erros – e da infelicidade resultante disso – mas sabe que não pode estar sempre fisicamente presente.
Essa passagem oferece esperança ao pai ou à mãe que precisa “abrir mão” do filho adulto e não tem certeza da posição dele em relação a Deus. Se Nicodemos, fariseu e adulto (3.4) pôde achegar-se a Cristo, você pode orar para que seu filho faça o mesmo ou que resdescubra o caminho divino que conheceu na infância. Conforme Jesus falou, “O que é nascido da carne é carne, e o que é nascido do Espírito é espírito” (3.6). Pergunte a Deus hoje o que você pode fazer para que a presença dele seja real na vida de seus filhos – por toda a eternidade.

Izabel disse...

Minha querida te digo uma coisa, para aceitar isso de quem voce está falando! Ele precisar ser corajoso, por certo o orgulho já não faz parte de sua vida, e teve a sabedoria, a inteligencia de pensar no seu espirito em primeiro. Que bom! esses exemplos deveria ser seguido, mas com certeza deixará rastros, onde pessoas seguirão, ficando mais felizes.bjs