sábado, 1 de agosto de 2009

Meu pequenino bouquet

Ontem, disse que coisas boas não nos parecem tão boas ao ponto de nos levarem as nuvens, mas não tinha lembrado que pequenas coisas são capazes de nos nos emocionarem ao ponto de nos levarem ás lágrimas, que lavam nossa alma, deixando-nos uma maravilhosa sensação de leveza e alegria.
Como as pessoas que me lêem sabem, estamos passando por um momento bastante critico em nossa vida financeira, também já comentei aqui, isso nos fez mais unidos, e em nenhum momento nos agredimos ou nos desesperamos, claro que nos preocupamos, porém estamos fazendo o que podemos.
Meu marido à anos, todos os finais de semana me presenteia com ramalhete de flores, ora rosas, ora flores do campo e hoje não foi diferente, (ou melhor, foi diferente) porque ao desembrulha-las para fazer meu arranjo notei que eram poucas flores meia dúzias de rosas e três pequenos ramos de flores do campo. Meu coração se enterneceu de tal forma que não consegui segurar minhas lágrimas, meu marido na impossibilidade de trazer um grande ramalhete, trouxe o que pode, esse gesto repetido tantos anos nunca teve um significado tão grande como o de hoje. Estou com alma renovada e uma certeza que tudo dará certo.

5 comentários:

Izabel disse...

São para estas descobertas, que passamos pelas dificuldades, e que bom que voce está percebendo tudo ao seu redor, os pequenos detalhes, dando a verdadeira importancia. A importancia do ser. Também me emcionei minha irmã, o marido é seu, mas como voce é minha irmã favorita, eu fiquei muito feliz por voce. Ainda bem que estais acordando, e tudo que estais passando não se perca novamente, diante das situaçõe resolvida. Senão a prova virá maior. beijos

Ana disse...

o que importa nessa vida é ser feliz, o pai todo sábado te traz um pouquinho de felicidade em flores, desta vez ele trouxe muita felicidade em um raminho de flores.

Te amo

Andréia Szcypula disse...

É igual ao comercial, "Se não pode fazer tudo, faça tudo o que puder"! :)

Graziella disse...

Quie lindo tia!! eu me emocionei também estou com lagrimas nos olhos !! te amoooo

Silvia disse...

Entrei no seu blog, meio que por acaso...fui procurar: Mãe neurótica e acabei encontrando...me sinto por vezes de forma idêntica, meu marido também teve sindrome do pânico ..sou por demais preocupada com meu filh0, hoje com 6 anos e nem sei como sobrevivi as pequenas dores dele...dor de ouvido, febre, gripe,mas a dor que sinto na alma é tão grande que me vi reportada você enquanto lia.....abraços Silvia